Sónia Moreira

Widget Image
Widget Image

Como médica e mãe criei este espaço de partilha de informação e de experiências. Ora mais formal, com referências bibliográficas científicas fidedignas para manter os interessados sobre o tema o mais atualizados possível. Ora mais informal, mostrando o lado mais humano dos médicos e pondo a descoberto alguma da experiência que tenho adquirido nestas “areias movediças” que são a Maternidade.

Os protagonistas deste blog são o Pedro, o Pai e o Pirata, rafeiro que adotamos em Junho de 2015 sob o olhar atento desta Mãe/ Esposa/ Médica. Leiam, coloquem dúvidas e partilhem, prometo escrever sobre os mais variados temas que despertam naqueles que convivem com mais “Pedros”, “Pais” e “Piratas”.

UM DIA MAIS MÃE, OUTRO DIA MAIS MÉDICA!
Image Alt

O que levar na mala de maternidade? Dicas úteis.

 

Já todos perceberam que sou fã acérrima das aulas de preparação para o parto. Independentemente da profissão que exercemos, independentemente de ser primeiro, segundo ou terceiro filho… (Leiam mais em Aulas de preparação para o parto – que ganhos?). Sou mãe apenas de um. Sou médica. Mas tinha as mesmas dúvidas de muitas de vós. Para os outros parece que nunca há dúvidas, parece que temos uma resposta na ponta da língua (mesmo quando não nos é pedida) e armamos-nos em “sabichonas” como se tivéssemos uma catrefada de filhos e fizéssemos tudo com uma perna às costas. Mas quando chega a hora da verdade, a nossa hora, NÃO SABEMOS NADA. Questionámos o básico e deixamos de ser assim tão “sabichonas”. Aconteceu comigo e acontece com todas! A gravidez transforma física e emocionalmente qualquer mulher, qualquer pai e qualquer família.

Por isso, quando o assunto é mala de maternidade qualquer grávida fica com suores. Como disse atrás… Questionámos o que nunca imaginámos. Será melhor levar um pijama? Será melhor levar uma camisa de dormir? Será melhor levar um saco para nós e outro para o bebé? Será melhor levar um saco para o bloco de partos e outro para o internamento? Questionámos porque raio é Verão e temos que levar um gorro para o bebé? E as luvas, são sempre necessárias? Que tamanho de roupa levar para o bebé?

Depois, também há aquelas dúvidas mais “fúteis”… Qual a roupinha do bebé que iremos usar quando nascer. Este ou aquele? Qual é o mais bonito? Qual deverá ser para o 1º, 2º, 3º dia?  Às páginas tantas estamos a fazer pim-pam-pum e a escolher ao calhas.

Há dúvidas que não sei responder. Admito! Mas não tenho qualquer dúvida que devemos privilegiar o conforto acima de tudo.

Como ainda tenho tudo fresco na mente, eis algumas dicas que considero importantes a ter em conta na preparação da mala de maternidade:

1.Inscrever-se num curso de preparação para o parto e parentalidade. Podem frequentar no vosso centro de saúde, no vosso hospital de referência ou até mesmo no privado. Essas aulas esclarecerão sobre o que é importante levar na hora do parto e internamento da mãe e bebé. Podem solicitar informações sobre os locais disponíveis no vosso centro de saúde (médico e enfermeiro de família) ou obstetra;

 

2. Escolher o local onde querem ter o parto e informarem-se da lista de coisas que esse hospital aconselha a levar na mala de maternidade;

 

3.Quantas malas levar? Eu pessoalmente, acho que é menos confuso levar uma mala para o bloco de partos e outra para o internamento. No final da gravidez colocar a mala do bloco de partos no carro e informar o pai que onde está aquela que devem levar para o internamento. Não precisam de ir logo carregadas com tudo como se fossem viajar durante 1 mês;

 

4.Se tiverem de comprar uma mala para futuramente também carregarem as coisas do bebé, escolham cores neutras. Assim podem usar num 2º ou 3º filho e não se comprometem, independentemente de ser rapaz ou rapariga!

 

5.Escolher a 1ª roupa do bebé pode ser uma tarefa complicada… Para ajudar nessa decisão escolha algo que tenha significado: prenda de alguém importante (padrinhos, amigos, avós), roupa usada pelo irmão ou irmã mais velha, ou outros fatores que considere importantes!

 

6.Para facilitar a tarefa de procurar roupa do bebé na mala opte por fazer trouxas de roupa, envolvendo-as numa fralda de pano, para diferentes dias/ mudas. Facilita o processo de escolher as melhores combinações e, caso tenha o bebé de cesariana vai agradecer que tudo esteja organizado dessa forma. Se assim tiver organizado, qualquer pessoa pode tirar uma trouxa e vestir o bebé da forma como tinha delineado;

 

7.Levar apenas o indispensável. Escusam de levar este mundo e o outro. Confiem mais nos pais. Se no internamento acharem que precisam de algo mais peçam ao pai que vá buscar. Não haverá greve de supermercados, não haverá greve de farmácias… O mundo não vai acabar! É normal que venham a identificar no internamento algo que, até então, não vos tinha passado pela cabeça;

 

8.Se tiverem mais que um boletim de grávida (não é assim tão raro) do centro de saúde/ médico de família e outro do/a obstetra “abram logo o jogo” com os profissionais e optem apenas pelo uso de um. Dois é confuso para vocês e profissionais de saúde, sobretudo na hora de reunirem toda a informação para o vosso internamento;

 

9.Quanto à temática da chupeta. Tema muito controverso. É certo e sabido que o uso de chupeta sem a amamentação estar consolidada pode atrapalhar todo o processo. Mas se o vosso bebé for muito chorão nos primeiros dias de vida e estiverem à beira de um ataque de nervos… É uma opção! Não excluam logo de início para depois entrarem em pânico e mandarem o pai “trapalhão” às farmácias de serviço que não vendem chupetas (nem todas vendem chupetas). Ou depois fazerem com que o pai “trapalhão” fique tão indeciso com tantas opções que traga 3 chupetas diferentes com receio de acabar por sobrar para ele. Acondicionem uma naquele bolso profundo da mala, a usar no desespero. Cá eu, não comprei nenhuma antes do nascimento do Pedro. Coloquei nesse bolso longínquo da mala de maternidade aquela que oferecem sempre nos kits das aulas de preparação para o parto. Acabei por comprar mais umas 4, mas ele nunca gostou de nenhuma (Leia mais no artigo “Socorro, o meu filho chucha no dedo!“);

 

10.Levar um gorro para o bebé no Verão? Sim, é mesmo preciso. Os bebés perdem muito calor pela cabeça e é a forma de o minimizar. Adicionalmente podem usar as luvas, sobretudo se for Inverno;

 

11.Evitar levar roupas para o bebé amarelas. As roupas amarelas podem dificultar a percepção sobre se o bebé sofre de icterícia (quando os bebés ficam amarelos). Pode optar pelo uso dessa cor, mas mais lá para a frente!

 

12.Não exagerem nos vossos produtos de higiene! Acabaram de ter um bebé e só dificultará as coisas se levarem: creme para as pontas do cabelo espigadas, creme para pentear o cabelo, creme hidratante de dia, creme hidratante de noite, máscara facial, esfoliante, creme para as mamas, creme para a barriga, creme de corpo… Devem cuidar de vocês, sim senhor. Mas caramba! Acabaram de ser mães, e se levarem coisas a mais vão-se sentir perdidas. SEJAM PRÁTICAS!

 

13.Na roupa da mamã durante o internamento surge frequentemente a dúvida se deve optar por pijama ou camisa de dormir. É um pouco variável e depende da preferência de cada uma. No caso de decidir amamentar acho importante escolher uma camisola do pijama ou camisa de dormir com botões/ abertura até ao umbigo. Caso não tenha essa abertura estará mais exposta na hora da amamentação e não se sentirá tão confortável. Não necessita de ser roupa de dormir a estrear, experimente usar ainda durante a gravidez para testar o seu conforto.

 

14.Mãe. Não se esqueça de levar o carregador do telemóvel para garantir que alguns dos momentos mágicos que acontecerão não fiquem perdidos na sua memória. Em breve terá “flashs” dessas recordações e sentir-se-à feliz por ver perpetuadas essas memórias e o quanto cresceram desde o 1º dia;

 

15.Quando preparar a mala? Não sou exemplo porque só tive a mala definitivamente pronta uns dias antes. Sabia de cor que faltava isto ou aquilo e tencionava terminá-la quando tivesse as dores de parto. Felizmente pus a tempo. Dizem os entendidos que no final de gravidez as mulheres são afetadas por uma vontade muito grande em ter tudo arrumado, tudo preparado para a chegada do bebé, intitulado SÍNDROME DO NINHO ARRUMADO. Não sei bem como mas aconteceu comigo e algures às 38 semanas, no meio de não sei quantas arrumações lá finalizei a mala, em jeito de “sim, agora estou preparada”. Não façam como eu: mala pronta próximo das 35 semanas!

 

Estas dicas ajudaram?

Fiz um panfleto que podem descarregar para distribuir por todas as grávidas, onde estão listados os itens que considero mais importantes a incluir na mala da maternidade. É um panfleto geral, por isso tenham sempre em consideração as listas fornecidas pelos locais onde pretendem ter o vosso parto, pois pode haver diferenças.

Esta foi a lista pela qual me guiei para entrar nesta grande aventura da maternidade.

Descarregar lista: mae3ps_mala-maternidade

Beijinho e obrigada por me lerem e acompanharem

Sónia Moreira

O seu comentário...