Sónia Moreira

Widget Image
Widget Image

Como médica e mãe criei este espaço de partilha de informação e de experiências. Ora mais formal, com referências bibliográficas científicas fidedignas para manter os interessados sobre o tema o mais atualizados possível. Ora mais informal, mostrando o lado mais humano dos médicos e pondo a descoberto alguma da experiência que tenho adquirido nestas “areias movediças” que são a Maternidade.

Os protagonistas deste blog são o Pedro, o Pai e o Pirata, rafeiro que adotamos em Junho de 2015 sob o olhar atento desta Mãe/ Esposa/ Médica. Leiam, coloquem dúvidas e partilhem, prometo escrever sobre os mais variados temas que despertam naqueles que convivem com mais “Pedros”, “Pais” e “Piratas”.

UM DIA MAIS MÃE, OUTRO DIA MAIS MÉDICA!
Image Alt

Calculadora da gravidez – uma ajuda para utentes e profissionais de saúde!

 

 

Em Portugal, a vigilância e acompanhamento da gravidez de baixo risco é feita ao nível dos Cuidados de Saúde Primários em articulação com os cuidados hospitalares de referência (especialidade de Obstetrícia). Esta vigilância é feita através de consultas regulares e mediante a realização de análises e ecografias obstétricas em cada trimestre de gravidez.

Os rastreios analíticos e ecografias NÃO DEVEM ser realizados erraticamente durante a gravidez, mas sim nos intervalos de tempo preconizados pela Direção Geral de Saúde, de acordo com a idade gestacional.

Pode parecer chinês, pode parecer um bicho de sete cabeças andar a calcular datas com base em SEMANAS e em DIAS. Mas porque raio se fala em semanas e em dias quando durante toda a vida se ouviu falar de MESES DE GRAVIDEZ????

Ora bem… Usando o exemplo da ecografia do 2ºTrimestre de gravidez (a realizar entre as 20 e 22 semanas)… Há estudos que nos comprovam que o período entre as 20 e 22 semanas é aquele em que o exame é mais fácil de executar e com menos probabilidade de repetição quando comparado com as 18 semanas. E quem diz este exemplo, diz outros para a gravidez toda!!!

Como tal, este é um artigo que serve de ferramenta a grávidas ou profissionais de saúde de como podem calcular as datas dos exames e consultas a realizar no caso de se tratar de uma gravidez de BAIXO RISCO. Esta vigilância sugerida, à luz das recomendações da DGS, depende ou não da existência de patologia. A identificação de um fator de risco ou de uma situação anómala determina a atuação subsequente. Por isso, pode ser estabelecido um esquema comum para todas as grávidas numa gravidez de baixo risco (este que vos apresento), no entanto, podem ser necessárias intervenções adicionais adequadas à situação clínica específica identificada (que geralmente até é feita a nível hospitalar).

Os tempos de realização de consultas podem apresentar flutuações, sendo apresentada apenas uma proposta mínima. Ressalve-se que sempre que houver necessidade podem “existir” consultas adicionais. A periodicidade recomendada é apenas a MÍNIMA sugerida pela Direção Geral de Saúde!

 

Para a utilização desta calculadora online convido-vos a preencherem os campos:

  • Data da última menstruação: que se refere à data do 1º dia da última menstruação
  • Data da realização da ecografia do 1º Trimestre de Gravidez: com preenchimento do nº de semanas e dias do feto nessa ecografia. Após conhecimento desta data, é a partir dela que se estabelece a datação da gravidez e, como tal,  manter-se-á inalterada até ao final. É esta a data que prevalece sempre em caso de dúvida de duração de gravidez!

 

Através destes parâmetros conseguirão definir o tempo preciso da vossa gravidez (e não apenas em meses).

E… Se vos perguntarem quanto tempo de gravidez têm saibam dizê-lo com segurança e de forma assertiva! Os profissionais de saúde “agradecem”!

 

O seu comentário...