Sónia Moreira

Widget Image
Widget Image

Como médica e mãe criei este espaço de partilha de informação e de experiências. Ora mais formal, com referências bibliográficas científicas fidedignas para manter os interessados sobre o tema o mais atualizados possível. Ora mais informal, mostrando o lado mais humano dos médicos e pondo a descoberto alguma da experiência que tenho adquirido nestas “areias movediças” que são a Maternidade.

Os protagonistas deste blog são o Pedro, o Pai e o Pirata, rafeiro que adotamos em Junho de 2015 sob o olhar atento desta Mãe/ Esposa/ Médica. Leiam, coloquem dúvidas e partilhem, prometo escrever sobre os mais variados temas que despertam naqueles que convivem com mais “Pedros”, “Pais” e “Piratas”.

UM DIA MAIS MÃE, OUTRO DIA MAIS MÉDICA!
Image Alt

A Mãe também vê séries – “La Casa de Papel”

 

Sempre gostei de acompanhar séries e desde que fui mãe, embora menos assiduamente, tentei manter-me actualizada a esse nível. Agora que as coisas cá em casa são mais previsíveis, não resisti em conhecer a famosa série “La casa de papel”. Para quem não conhece, aviso que não TEM NADA a ver com maternidade. Para mim foi um escape. Ver uma série não é uma actividade deveras empolgante, mas ajudou a desviar as atenções do quotidiano. Sim papás, a vida deve continuar, a pouco e pouco devemos retomar o que fazíamos antes.

“La casa de papel” é uma série espanhola criada por Álex Pina, tendo estreado a 2 de Maio de 2017 na rede televisiva espanhola Antena 3. Em Dezembro de 2017 a Netflix  adquiriu os direitos da série e relançou-a, transformando-a numa das mais populares dos últimos tempos. A história gira em torno de um grupo de ladrões com diferentes especialidades, orientado por um homem a que chamam de “Professor”. Cada um é “baptizado” com nomes de cidades de forma a preservar a identidade dentro do grupo e não criarem relações entre si. Todo o assalto é planeado ao pormenor e terá como objectivo tomar a “Casa da Moeda” espanhola, não para roubar, mas para produzirem o próprio dinheiro durante vários dias: 2,4 biliões de euros. Genial não é? O enredo gira em torno dos assaltantes, reféns, polícia e o “Professor”, mantendo os espectadores divididos sobre o que é “Certo”/”Errado”, quem são os “bons”/”maus”.

O que gostei particularmente desta série?

1. Da banda sonora.

“Bella Ciao” é uma música italiana da resistência anti-fascista de destaque na série,  cantada inúmeras vezes pelos assaltantes! O Pedrinho também gosta muito! Se não conhecem recomendo que a ouçam!

Ouvir o “Fado Boémio“interpretado por Piedade Fernandes no início do 5º episódio da 1ª Temporada soube-me a… sei lá! Um “afinal estou em casa”. No meio de tanta agitação na série, o fado veio quebrar a tensão que se sentia, numa espécie de câmara lenta, que trouxe tranquilidade, sossego e paz! Assentou que nem uma luva, não escolheria melhor música para quebrar a tensão que se fazia sentir!

2. Nairóbi (Alba Flores).

É a minha personagem favorita, sendo a mais coerente em toda a série, incluindo em momentos de elevada tensão. É uma falsificadora exímia que passa a série a rabiscar com um marcador vermelho os euros falsificados. Impossível não nos contagiarmos com a sua energia, com o seu ânimo, com o seu foco! A “melhor patroa” de sempre.

 

 

3. A Língua.

Confesso que quando ouvi dizer que era uma série em espanhol, pensei “Não consigo”. Estamos tão formatados para as “americanices”, que tendencialmente rejeitamos tudo o que é diferente. Esta foi uma agradável surpresa. Por favor, não vejam dublado, não é a mesma coisa. É verdade que, a linguagem, os diálogos não são muito ricos de “substracto”, mas só faz sentido ouvir na língua em que foi concebida para compreenderem as emoções que estão por detrás. Garanto-vos “primeiro estranha-se, depois entranha-se”.

O que gostei menos…

Das “pinceladas” na área médica!

Um médico está sempre atento aos problemas de saúde detectados nos filmes, nas séries, nas telenovelas. Os assaltantes também estavam formados nessa área (e mais não digo). Síndrome de Estocolmo (atentem à ironia dos nomes de capitais, deste aspecto até gostei), ferimentos de balas, miopatias… Conteúdo um pouco amador, mas com algum esforço por parte da realização.

É verdade que toda a trama é pouco realista, mas para realista já temos o nosso dia a dia, certo?

 

As boas notícias… No site oficial da série surge um ícone sobre “Temporada 3 – season3”, convidando os espectadores a enviar um email para o “Professor” (PROFESOR@LACASADEPAPEL.TV) a delinear um plano para cada personagem. Resta-nos esperar!

Por aí, já viram a série? Temos muitos papás e mamãs a cantarolar “Bella Ciao“?

 

 

 

Referências:

https://www.imdb.com/title/tt6468322/, acesso a 17 de Abril de 2018

www.lacasadepapel.tv, acesso a 17 de Abril de 2018

https://www.vix.com/pt/series/, acesso a 17 de Abril de 2018

Comentários

O seu comentário...