Sónia Moreira

Widget Image
Widget Image

Como médica e mãe criei este espaço de partilha de informação e de experiências. Ora mais formal, com referências bibliográficas científicas fidedignas para manter os interessados sobre o tema o mais atualizados possível. Ora mais informal, mostrando o lado mais humano dos médicos e pondo a descoberto alguma da experiência que tenho adquirido nestas “areias movediças” que são a Maternidade.

Os protagonistas deste blog são o Pedro, o Pai e o Pirata, rafeiro que adotamos em Junho de 2015 sob o olhar atento desta Mãe/ Esposa/ Médica. Leiam, coloquem dúvidas e partilhem, prometo escrever sobre os mais variados temas que despertam naqueles que convivem com mais “Pedros”, “Pais” e “Piratas”.

Um dia mais mãe, outro dia mais médica!
Image Alt

O Pai é bruto?

“Toda a gente sabe que os PAIS são brutos
Que deixam fraldas por trocar
E coisas por fazer.

São muito pouco astutos, muito pouco astutos.
Toda a gente sabe que os PAIS são brutos.

Toda a gente sabe que os PAIS são feios
Deixam conversas por acabar
E roupa por apanhar.

E vêm com rodeios, vêm com rodeios.
Toda a gente sabe que os PAIS são feios.

Mas os PAIS das outros não
Porque os PAIS das outras são
O arquétipo da perfeição
O pináculo da criação.”

 

 

Nós mulheres somos um ser insaciável, para nós a perfeição só é atingida quando somos nós a fazer. E mesmo assim, lá temos as nossas dúvidas. Não sei se vocês são assim, mas eu tenho dias em que reclamo de tudo o que o PAI faz. Está mal, não está? Há dias que nem sei como ELE tem paciência para aturar tamanha “exigência”. Mas o PAI cá de casa tem jeito para tantas coisas… E como hoje é dia do PAI vou deixar aqui o que eu acho que ELE tem mais jeito, enquanto PAI do Pedrinho.

Nos primeiros tempos após o Pedrinho ter nascido escrevi muito, senti essa necessidade com medo de ser afectada pela famosa amnésia que atinge todas as recém mamãs. A Mãe Natureza é danada, prevejo que daqui a 1 ano só me lembre do Pedrinho todo sorrisos, todo abracinhos… Daqui a 2 vou me lembrar dele com uma aréola na cabeça. E zás, vou querer ter o segundo! Adiante! Fui buscar esses gatafunhos que andei a escrever durante esse período. Encontrei coisas muito interessantes. Nos livros da Tracy Hogg, da famosa “encantadora de bebés” que li mal O Pedrinho nasceu, ela aconselha a conversar muito com o bebé, pedindo “autorização” sempre que “entremos” na sua esfera, ora para trocar as fraldas, ora para mudar de roupa… Enfim! Devemos conversar muito . Fiz muitas dessas coisas em silêncio, talvez talhada pelo cansaço ou falta de imaginação. O PAI tinha sempre algo para dizer… Contava histórias mirabolantes com o Pedrinho ao colo. Agarrava por debaixo das axilas e dizia-me “Vês Sónia, a nossa missão é fazer com que ele sobreviva”! Depressa sacava-me um sorriso! O pai é óptimo para contar histórias, para fazer rimas, para gozar com as músicas  entediantes que eu cantarolava para o Pedrinho. Por isso, neste 1º dia do PAI estás de Parabéns, “fizeste sobreviver a tua cria” por 299 dias.

Há uma semana atrás disseste que estavas a “ressacar” “The Game of Thrones“. Pois bem, aqui vão umas fotos, deste mini Alves com parte da cura para essa ressaca!

Não sei o que estás a pensar preparar para o dia da Mãe, mas a fasquia Senhor Alves está muito lá em cima.

 

Comentários

Escrever comentário