Sónia Moreira

Widget Image
Widget Image

Como médica e mãe criei este espaço de partilha de informação e de experiências. Ora mais formal, com referências bibliográficas científicas fidedignas para manter os interessados sobre o tema o mais atualizados possível. Ora mais informal, mostrando o lado mais humano dos médicos e pondo a descoberto alguma da experiência que tenho adquirido nestas “areias movediças” que são a Maternidade.

Os protagonistas deste blog são o Pedro, o Pai e o Pirata, rafeiro que adotamos em Junho de 2015 sob o olhar atento desta Mãe/ Esposa/ Médica. Leiam, coloquem dúvidas e partilhem, prometo escrever sobre os mais variados temas que despertam naqueles que convivem com mais “Pedros”, “Pais” e “Piratas”.

UM DIA MAIS MÃE, OUTRO DIA MAIS MÉDICA!
Image Alt

Bloqueio do canal lacrimal no recém-nascido: como se resolve?

O Pedrinho  já teve este problema “simples”, mas com nome científico “pomposo”: Dacrioestenose! Por outras palavras, pode-se dizer que é um “bloqueio do canal lacrimal” ou alternativamente “canal lacrimal entupido”. Leram bem: TEVE! Nunca aqui escrevi sobre isto, pois tinha esperança que esta história tivesse um final feliz e a falar sobre este assunto queria falar tudo de uma vez, com princípio, meio e fim. E hoje decidi escrever sobre este tema para ajudar outros pais/ cuidadores a lidar com este problema de saúde.

Desculpem os termos mais científicos, mas julgo que é interessante perceber como esta “máquina” (corpo humano) funciona. Tentei escrever numa linguagem acessível a todos, mas qualquer dúvida não hesitem em perguntar.

 

Como funciona a produção das lágrimas?

 

As lágrimas são produzidas na glândula lacrimal, localizada acima do osso da sobrancelha e fluem sobre o olho através de pequenos “canais” ao longo da pálpebra. Depois de “lubrificarem” os olhos e desempenharem a sua função, as lágrimas são drenadas até duas pequenas aberturas no canto de dentro das pálpebras, e daí para uma passagem maior do olho para o interior do nariz, chamada de ducto nasolacrimal ou ducto lacrimal.

Fonte: http://www.saudeocular.com.br/vias-lacrimais/ Obstrução da via lacrimal

 

O que é a dacrioestenose/ bloqueio do canal lacrimal?

 

Em elevada proporção de recém-nascidos, a membrana que separa a via lacrimal da fossa nasal persiste ao nascimento, mantendo o canal lacrimo-nasal sem comunicação com a fossa nasal, causando um “bloqueio”, com consequente acumulação de lágrimas . Contudo na grande maioria das vezes, perfura espontaneamente durante o primeiro mês de vida.

Assim, a dacrioestenose é um problema de saúde que pode afectar UM ou AMBOS os olhos, BENIGNO e AUTO-LIMITADO.

Quais os sintomas da dacrioestenose/ bloqueio do canal lacrimal?

 

Embora seja um problema que surge ao nascimento, raramente os pais notam desde essa altura. A explicação está no facto dos bebés não produzirem lágrimas durante as primeiras semanas de vida. Assim, a dacrioestenose/ bloqueio do canal lacrimal só começa a manifestar-se com o início da produção de lágrimas, após algumas semanas do nascimento. Pode afetar, em maior ou menor grau, os recém nascidos através da presença dos seguintes sinais:

  • Acumulação de lágrimas no canto do(s) olho(s);
  • Lágrimas a escorrer pelo rosto;
  • Muco ou secreções brancas e amareladas no(s) olho(s) – mais evidentes após períodos de sono;
  • Vermelhidão da pele ao redor dos olhos, sobretudo no(s) canto(s) dos olho(s).

Este é um problema muito confundido com conjuntivite ou blefarite, mas ressalve-se que apesar da presença de secreções (mais ou menos espessas) a conjuntiva do olho está não inflamada/ branca.

Como é feito o diagnóstico da dacrioestenose/ bloqueio do canal lacrimal?

 

O diagnóstico é CLÍNICO, ou seja, mediante avaliação por um médico (médico de família e/ou pediatra e/ou oftalmologista).

SEM NECESSIDADE de qualquer exame complementar de diagnóstico.

Quais as complicações da dacrioestenose/ bloqueio do canal lacrimal?

As complicações são raras, sendo a mais comum a dacriocistite (infeção do saco lacrimal).

Qual o tratamento da dacrioestenose/ bloqueio do canal lacrimal?

 

O tratamento depende da idade da criança e da presença/ ausência de complicações. O tratamento pode ser médico ou cirúrgico.

O tratamento médico consiste na realização de MASSAGEM do saco lacrimal várias vezes ao dia, exemplificada pelo seu médico assistente.

O tratamento cirúrgico consiste na sondagem da via lacrimal e está reservado aos casos complicados ou que não resolveram com a massagem. O procedimento é feito sobre anestesia geral ou sedação.

Qual a evolução da dacrioestenose/ bloqueio do canal lacrimal?

Como já referido previamente, a evolução é benigna. A maioria dos casos resolve APENAS com massagem durante e até o 1º ano de vida. Após essa idade é mais provável que seja necessária a sondagem da via lacrimal.

Com foi cá em casa?

 

Só notamos após 2-3 semanas de vida e até achei que era uma conjuntivite em ambos os olhos. Após colocação de antibiótico colírio (tópico) o Pedrinho manteve a “acumulação” de lágrimas pelo que suspeitei que se tratasse de um bloqueio do canal lacrimal. Sem querer ser eu a fazer o diagnóstico, tal como expus no artigo “Médica do meu filho: não obrigada“, foi o nosso médico de família que confirmou as minhas suspeitas!

Começou a ser cada vez mais notória a acumulação de secreções em ambos os olhos. Aliás, por várias vezes aconteceu acordar com os olhos completamente “colados”. Fiz massagem várias vezes/ dia enquanto estive de licença de maternidade, aproveitando os períodos de amamentação para o fazer. Com o crescimento, o Pedrinho começou a manifestar alguma resistência à massagem, mas eu e o pai fomos sempre insistindo.

Tinha esperança que o problema resolvesse até terminar a licença de maternidade: mas não!

Por volta dos 5 meses o Pedro entrou na creche e expus esse problema às cuidadoras, ressalvando a necessidade da massagem ao longo do dia, que foi estritamente cumprida!

Com o Inverno, ranho, tosse… O problema parecia que estava cada vez pior. Acho que o que mais  o incomodava (e a nós também) eram aquelas secreções a acumular sucessivamente nos olhos e a constante necessidade de fazer limpeza. Usávamos compressas esterilizadas com soro fisiológico ou compressas esterilizadas da Edol, cujo folheto pode aceder aqui. As compressas esterilizadas da Edol são um pouco caras, sobretudo se houver necessidade contínua de limpeza (como era o nosso caso), mas são óptimas para usar fora de casa ou quando as secreções são mais espessas e abundantes.

Levei-o a um oftalmologista pediátrico que aconselhou MUITA PACIÊNCIA e esperar atá aos 12 meses, pois o problema ainda podia resolver. Por volta dos 9/10 meses tivemos uma consulta no Hospital de S. João, onde ficou inscrito para sondagem da via lacrimal não urgente, a fazer após completar o 1º ano de vida, mas ainda sujeita a agendamento posterior.

Vieram mais viroses, viroses… A cabeça dos papás em papa!

E puff, em Abril UM dos olhos deixou de acumular secreções. E entretanto, no início de Maio, deixamos de notar no outro.

Pouco antes do Pedrinho completar um ano, recebi uma chamada do hospital a convocar-me para a cirurgia.

Foi com GRANDE felicidade que expliquei ao telefone que já não havia necessidade da intervenção. O problema resolveu espontaneamente até o Pedro completar 1 ano de vida (tal como todos os profissionais me disseram)! Foi sem dúvida uma grande prenda que ele e nós recebemos!

 

(Um desabafo, ainda não consigo soletrar bem esta doença. Afffff :p)

 

Se por esse lado houver pais/ cuidadores na mesma situação. Sejam PACIENTES! A massagem é sem dúvida importante e resolve a maioria das situações. 

 

Contem-me a vossa experiência e obrigada por estarem desse lado.

Referências bibliográficas:

(1) http://www.childrenshospital.org/conditions-and-treatments/conditions/b/blocked-tear-duct-dacryostenosis, acesso a 18 de Julho de 2018

(2) http://oftalmologia-pediatrica.eu/pagina,131,158.aspx, acesso a 21 de Julho de 2018

Comentários

  • Odete madureira
    22 Julho, 2018

    O andre do olho esquerdo principalmente a tomar o leite tambem chora, tenho feito massagens para ate agora nao notei melhoras nenhumas, ate acho que tambem esta a comecar no direito

    Responder

O seu comentário...